segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Voto Paulinho 22, Eraldo vice e Bruno vereador 13123, os que me acompanham venham comigo!




Meus caros amigos/as,

Estamos em tempo de política, época em que os nervos ficam a flor da pele, tensão e pressão aumente, principalmente a onde ninguém ver, porque na Rua a campanha precisa está linda e grande.  Diante disso peço aos meus amigos/as das redes sócias, da minha Rua, da minha cidade e da minha família, aqueles que acreditam em mim, e sabem que podem contar comigo durante os quatros anos, e não só em tempo de campanha, sabem onde moro, nunca e jamais pediria um voto para quem não merecia. Por isso conto com o voto e a confiança de vocês para votar meus candidatos PAULINHO 22, ERALDO VICE E BRUNO 13123 meu candidato a vereador. E quando perguntarem que representatividade tem BRUNO 13123, digam que tem a minha, a da Executiva Municipal do seu partido, da Executiva Estadual do seu partido, da Senadora Fátima Bezerra, do Deputado Estadual Mineiro, candidato a Prefeito de Natal. Tem a representatividade do Vereador, presidente Estadual do PT e do candidato a vice prefeito de São Gonçalo do Amarante. Bruno 13123 tem a representatividade, de Neto Bezerra, Rodrigo Baleiro, Zezinho Show, Hugo, Leonardo, Ailton Carvalho, Moacir Farias, Loudinha, Nilson, Neide, Dinho, Edite, Marcelo, André 31, Josiane, Cicilia Imperial, Gracilda, Micael IFRN, Izamara, Lino, Judite, Michael Imperial, Synthia, Lucélia, José Vinício, Matheus, Junior, Heider, Gersinho, Daniel, Adriene, padre Murilo, Padre Emanuel Henrique, Pequeno, Anderson, Denes, Marcio, Julia, Marcos Dourados, enfim essa é a representatividade do nosso grupo, e de BRUNO 13123.

Aviso: "O PT não está traído seu candidato, candidato esse que foi escolhido democraticamente pelo voto da Executiva do meu partido PT. Que definiu que BRUNO 13123 é o nosso candidato a vereador nessas eleições. Se eu quisesse apoiar ou subir no palanque de outro candidato nessas eleições, teria saído do PT para isso. O que não me deixaria bem comigo, com minha consciência, com minha família e amigos, era apoiar outro candidato a vereador, tendo um pelo meu partido, jamais verão isso".

O PT está participando dessas eleições de uma chapa majoritária, em virtude disso aumenta a pancadaria, as picuinhas, as mentiras mais deslavadas ditas pela oposição, não todos/as mais alguns que pensam que política é para brigar, dizer e inventar mentiras e até levar ao ponto mais baixo que um ser humano pode ir para ter algumas curtidas no Facebook, Twitter ou Instragram. Mais quero frisar aqui, que essa campanha vai passa meus/as, e nós ficamos aqui. Precisamos ter ciência que o nosso maior adversário político hoje, poderá ser o nosso maior aliado amanhã. A política é assim deste andes de cristo. Tenho amigos/as do lado de lá, inclusive o prefeito e o vice, mais não usarei os menores termos para manchar a campanha deles, porque preciso fazer campanha para meus candidatos, e para isso o tempo é ouro, a 42 dias da eleição, não para perder tempo falando da política A ou B. Respeitarei todos/as, deste que me respeitem.

Diante do senário político é necessário que a Câmara de vereadores de São Gonçalo renove seus quadros, BRUNO 13123, é uma opção real, jovem e ousado como é juventude. Isso se escreve na sua trajetória de lutas nos movimentos sociais e na juventude. BRUNO 13123 participou da construção das lutas em defesa dos direitos da juventude, contra a redução da idade penal, em defesa de um plebiscito constituinte por uma reforma política e principalmente contra o golpe e em defesa da democracia. 

BRUNO 13123 Iniciou sua militância na Pastoral da Juventude (PJ) na igreja católica, onde desenvolveu um trabalho com os jovens, inserido na sua comunidade. Integrou por dois anos a equipe do Centro Marista de Juventude, fez parte das equipes de formação e coordenação diocesanas da PJ, representou o RN na última Conferência Nacional de Juventude (Brasília 2015), compõe a executiva estadual da juventude do PT. Entre 2011 e 2015 atuou enquanto assessor parlamentar do mandato do vereador Eraldo, em São Gonçalo. Em 2015 assumiu a assessoria de juventude do mandato do Deputado Estadual Fernando Mineiro. 

BRUNO 13123 é Graduando em Administração pela UFRN, jovem, morador do Amarante e tem como pautas de diálogo e luta juventude, cultura, direito a cidade, combate ao preconceito de classe, raça, gênero e religião, debates fortes que precisa ser discutido em sociedade, e nem todos/as candidatos tem a coragem de debater temas não críticos e desconhecidos por nossa sociedade. Meu candidato BRUNO 13123 está credenciado como uma opção consistente, real, politizada e preparado para o exercício do mandato parlamentar representando a juventude de São Gonçalo do Amarante, sobretudo na defesa das pautas da juventude, das mulheres, do direito a cidade, da cultura, da liberdade e tolerância religiosa, e dos direitos da população LGBT. BRUNO 13123 É O NOVO, e meu candidato!

Vamos juntos com #Paulinho22EraldoVice construir um novo governo municipal, dar continuidade ao desenvolvimento que o Prefeito Jaime Calado em parceria com nosso governo Federal do PT, deu outra cara a nossa cidade.
Política se faz com política, vamos à luta e vamos vencer as eleições de 2016 com um jovem que pode motivar a juventude a gostar de política. “Essa é a revolução que nós precisamos em São Gonçalo do Amarante/RN.


“Nunca deixe a máquina te dominar e nunca coloque no governo alguém que você não possa tirar”. Luiz Inácio Lula da Silva!

Do amigo, Imperial Songa!

Precisamos reconhecer... VALEU Lula, VALEU Dilma!

HOJE, É DIA DO FOLCLORE...


Por Alex Benigno, São Gonçalo do Amarante, 22 de agosto de 2016.

HOJE, É DIA DO FOLCLORE.

E EU PERGUNTO, DEVEMOS COMEMORAR ?


PRÓXIMO ANO TEREMOS NOVOS E VELHOS GOVERNANTES TE PROMETENDO UMA CULTURA MAIS FORTE, PENSE NO QUE VC'S ESTÃO PROMETENDO PRÁ QUE DEPOIS NÃO VENHAM TE CHAMAR DE MENTIROSOS, NÃO DEIXEM A CULTURA MORRER.

VIVA O NOSSO FOLCLORE!


Viva Alex, recado dado. De uma coisa tenham certeza, Blog Imperial é parceiros de vcs, fora ou em tempos de politicas, contem comigo! 

#Paulinho22EraldoVice sacodem a Zona Rural, foi #CHIBATADA!

 


Lançando sua candidatura a prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulinho (PR) realizou carreata histórica pela zona rural do município, neste domingo (22), ao lado do seu companheiro de chapa, Eraldo Paiva (PT), prefeito Jaime Calado e a deputada Zenaide Maia, além de vários candidatos a vereador da coligação “Seguindo Com as Mudanças”.


A carreata teve sua saída de Maçaranduba, passou nas comunidades das Serrinhas (Baixo, Meio e Cima), Olho D’Água do Chapéu, Poço de Pedra, Genipapo e finalizou em Bela Vista.












Via Eraldo PT vice!



O retrato da covardia

:
Pense comigo: Um País luta por anos para conquistar a honra de sediar uma olimpíada. Disputa com grandes potências mundiais, e consegue. Na época Lula era o Presidente, e sua liderança, confiança e coragem foram decisivos para a conquista. Todos nós sabemos disso. Todos sem exceção sabem. No entanto seu nome jamais foi falado. Nenhuma autoridade brasileira, nenhuma grande rede de TV, nenhum jornal lembrou durante as olimpíadas que, sem ele, não existiria Rio 2016.
Dilma Rousseff, como ministra e como Presidenta, trabalhou muito para que o Brasil realizasse um evento de sucesso. Todos sabem que ela controlava pessoalmente os cronogramas, as metas e o andamento dos projetos para que tudo desse certo. Rio 2016 foi um sucesso. O nome de Dilma não foi citado. Não foi lembrado por ninguém.
Lula e Dilma tiveram seus nomes e protagonismos apagados da história da Rio 2016. Nas inúmeras retrospectivas nas TVs, suas imagens foram proibidas nas edições. Nos coquetéis e eventos, sequer fotos suas poderiam estar nos ambientes. Nos protocolos do governo interino seus nomes foram banidos.
O constrangimento foi a marca da presença dos representantes dos países que vieram ao Brasil. No coquetel que antecedeu a cerimônia de abertura, perguntavam insistentemente por Lula e Dilma. Muitos se reuniram com eles durante diferentes momentos na preparação dos jogos. Queriam vê-los, abraçá-los, agradecer. Mas suas presenças eram proibidas. Seus nomes, ignorados.
A vaia durante os 8 segundos envergonhados de Temer não deixou dúvidas: há algo muito errado acontecendo no Brasil.

No encerramento, pela primeira vez, ninguém veio. O primeiro-ministro japonês, por obrigação, por ser o próximo país-sede, teve que estar presente. Até agora tenta entender quem é esse indivíduo que não teve coragem de comparecer no encerramento do maior evento esportivo do mundo, que o Brasil é o anfitrião, porque tem medo do seu próprio povo. Temer é o retrato da covardia. O mundo sente vergonha por nós.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

A resposta ao racismo na superação de Rafaela

rafaela
POR FERNANDO BRITO;

Enquanto muitos da nossa seleção de futebol andam de “salto alto”, foi uma mulher de pés bem firmes no chão que deu ao Brasil sua primeira medalha de ouro.
Rafaela Silva, a vitoriosa judoca, há quatro anos, ao ser desclassificada na Olimpíada de Londres, foi agredida com grosserias e manifestações racistas na internet.
Ainda estávamos nos primeiros tempos da onda de ódio e mediocridade que tomou conta das redes sociais.
“Parece que é besteira para os outros, mas ela quase parou. Fez o maior esforço para representar o país. Quando vai entrar na internet para ver se tem algum apoio, só vê gente chamando de macaca. Ficou desanimada”, disse o pai da judoca, Luiz Carlos do Rosário Silva, 50, registra a Folha.
Nos primeiros dias, com a compreensível irritação e sentimento de ofensa que isso provocou, bateu boca pelas redes.
Embora tenha recebido o apoio do então ministro do Esporte, Aldo Rabelo, para travar a batalha legal contra seus ofensores,preferiu lutar no que luta melhor: o judô.
Esta medalha é uma dourada bofetada que merecem os fomentadores do ódio, os racistas, os que acham que uma menina que vem de um barraco da Cidade de Deus e tem a pele negra é inferior ao seu branco berço.
Rafaela é muitas e pena que muitas não possam ser Rafaelas, porque nosso país trata mal o seu povo e acha que os pobres são parasitas, que só querem bolsa-família e leseira.
Gente que acha que pobre não é bem gente, que negro não é bem gente.
Gente – sim, apesar de tudo são gente – em quem Rafaela e sua medalha deram um wazari.
Um dia eles tomam um ippon.

Mineiro conversa com servidores da Guarda Municipal de Natal

O deputado Fernando Mineiro (PT) se reuniu com representantes da Guarda Municipal de Natal, com o objetivo de dialogar com os servidores, ouvir suas demandas e conhecer mais sobre a situação da categoria. O encontro, realizado na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), na segunda-feira (8), contou com a presença dos servidores Paulo Bandeira, Edivan Costa, Jota Neto e Geraldo Maia.

Eles disseram a Mineiro que o último concurso realizado para a categoria foi há dez anos. Além do déficit de pessoal, citaram a falta de investimento em qualificação, formação e equipamentos pela Prefeitura de Natal. “O que existe hoje na Guarda Municipal veio ainda do Governo Dilma”, explicou Paulo Bandeira.

Os servidores também falaram, ainda, sobre a diminuição das câmeras de segurança nos últimos dois anos por falta se manutenção desses equipamentos. Além disso, afirmaram que não há nenhum debate sobre o papel da Guarda Municipal.

“O município não tem uma política de segurança pública. O Conselho e o Fundo de Segurança simplesmente não funcionam. A Prefeitura se omite sobre esse debate”, lamentou Geraldo Maia.Via http://goo.gl/EFBzME

NEGRA, POBRE E SILVA!

Rafaela Silva, medalha de ouro no Judo Olimpiadas Rio 2016
Rafaela Silva exibe sua medalha.  EFE

Na Olimpíada de Londres 2012, a judoca Rafaela Silva já era esperança de medalha para o Brasil. Mas o que era para ser a consagração de uma jovem talentosa, moradora da Cidade de Deus, uma das mais emblemáticas favelas do Rio de Janeiro, virou um episódio desagradável em questão de segundos. A tentativa de um golpe irregular e a consequente eliminação na luta preliminar dos Jogos quase encerrou sua carreira. A derrota foi seguida de comentários racistasnas redes sociais, que abalaram tanto a atleta que ela precisou ser convencida a voltar aos treinos. Hoje, quatro anos depois, em casa, ela entrou para a história ao conquistar para o Brasil a primeira medalha de ouro da Rio 2016 e a memória da agressão veio com êxtase e choro: "O macaco que tinha que estar na jaula hoje é campeão", falou à TV Globo após a conquista da categoria peso-leve.

Londres esteve o tempo todo presente na cabeça de Rafaela nesta segunda-feira. A segunda luta dela foi exatamente contra a húngara Hedvig Karakas, adversária da fatídica eliminação nos Jogos de 2012. "Eu tinha visto a chave e esperava que a gente se cruzaria. Eu só não pensava que iria sentir aquela sensação de novo", contou. "Depois de ser eliminada em Londres, não tem como segurar a emoção na hora do hino", disse a judoca ao canal Sportv, ainda com a medalha no peito, logo depois de descer do lugar mais alto do pódio.

A retomada da carreira aos 24 anos - que culminaria no ouro que é a cara do Brasil: de uma negra, pobre e Silva - é fruto de muito trabalho no tatame e também fora dele. Rafaela contou com o apoio de uma psicóloga para refazer a ideia que tinha de si mesma. Aos poucos, a judoca voltou a acreditar que poderia ser campeã. Conquistou o mundial em 2013 e teve uma recaída na sequência. A recuperação durou dois anos. "Pensei que fosse largar o judô depois da minha derrota em Londres. Comecei a fazer um trabalho com minha psicóloga e ela não me deixou abandonar o judô. Meu técnico também me incentivava a cada dia. Em 2014 e 2015 não tive bons resultados, estava meio desacreditada. Falaram que eu era uma incógnita, mas eu vim, treinei ao máximo e o resultado veio". Rafaela começa a erguer a história do judô brasileiro na Rio 2016, a modalidade que mais deu pódios ao país em Jogos Olímpicos ao lado do vôlei, após a decepção com a eliminação de duas promessas do tatame no sábado.
Entre os agradecimentos, uma homenagem especial às crianças que são suas companheiras de treino no Instituto Reação, projeto social de Flavio Canto, medalhista de bronze em Atenas 2004. Criado em 2003, o Instituto atende mais de 1.200 alunos, entre os quais está Rafaela. "É muito bom para as crianças que estão assistindo ao judô agora. Ver alguém como eu, que saiu da Cidade de Deus, que começou o judô com cinco anos como uma brincadeira, ser campeã mundial e olímpica, é algo inexplicável. Se essas crianças têm um sonho, têm que acreditar que pode se realizar", disse. Sob o quimono, no bíceps direito, ela já havia tatuado o seu: "Só Deus sabe o quanto sofri e o que tive de fazer para chegar aqui", diz a frase que fez desenhar sobre anéis olímpicos coloridos.
Rafaela Silva chora.
Rafaela Silva exibe sua medalha.  EFE Via http://brasil.elpais.com/brasil/2016/08/09/deportes/1470695638_790195.html

OURO NO JUDÔ, RAFAELA SILVA EXPLICA POR QUE VOTOU EM DILMA

"Ela incentivou bastante o apoio a nossos atletas. A gente tem o bolsa-atleta e para mim e meus companheiros ela fez muita diferença para a gente buscar nossos sonhos", disse a atleta Rafaela Silva, primeiro ouro do Brasil na Rio 2016, ao justificar seu apoio à presidente Dilma Rousseff; vídeo

247 – Ouro no judô, Rafaela Silva gravou um vídeo em 2014, manifestando seu apoio à presidente Dilma Rousseff.
"Ela incentivou bastante o apoio a nossos atletas. A gente tem o bolsa-atleta e para mim e meus companheiros ela fez muita diferença para a gente buscar nossos sonhos", afirmou.
O outro medalhista brasileiro, o sargento Felipe Wu, do tiro, também recebia o bolsa-atleta.
Assista o vídeo de Rafaela:

Sabrina Craide – Repórter da Agência Brasil
A judoca brasileira Rafaela Silva derrotou a atleta Dorjsürengiin Sumiya, da Mongólia, na final na categoria até 57 quilos feminino. É a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016.
Com um wazari sobre a oponente, Rafaela conquistou 10 pontos e soube administrar a luta até o final, com o apoio da torcida brasileira.
Nas disputas de hoje (8), Rafaela já havia vencido a romena Corina Caprioriu, a alemã Myriam Roper, a sul-coreana Kim Jandi e a húngara Hedvig Karakas. A portuguesa Telma Monteiro venceu por um yuko a romena Corina Caprioriu e ficou com a medalha de bronze.
Rafaela Silva é carioca, tem 24 anos, e cresceu na comunidade Cidade de Deus. Começou a praticar judô com 5 anos, em uma academia na rua de sua casa. Aos 8 anos, entrou no Instituto Reação, no Rio de Janeiro.
A judoca brasileira Rafaela Silva vence Dorjsürengiin Sumiya, da Mongólia, e conquista a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Rio 2016

A judoca brasileira Rafaela Silva vence Dorjsürengiin Sumiya, da Mongólia, e conquista a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Rio 2016Reuters/Toru Hanai/Direitos Reservados
Em 2011, ganhou a medalha de prata nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, no México e, em 2015, conquistou a de bronze no Pan de Toronto. Também foi foi vice-campeã mundial em Paris 2011. Na Olimpíada de 2012, em Londres, Rafaela foi desclassificada pelos juízes na segunda rodada por um golpe ilegal.
Rafaela conquistou a medalha de ouro no Mundial de Judô de 2013, prata no Mundial de 2011 e bronze no World Masters de 2012.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

TEMER DÁ 41% DE AUMENTO A JUIZ E MP! E PARA OS POBRES?

Temer dá 41% de<BR>aumento a juiz e MP!
É o "ajuste Posto Ipiranga" do Ciro!


Acabou a folga da mídia. Enfim um fiscal para a imprensa brasileira: Greenwald e o escândalo Datafolha.

Acabou a folga da mídia
Por Paulo Nogueira, Via DCM.
A imprensa brasileira viveu sempre sem qualquer tipo de fiscalização, ao contrário do que acontece em sociedades avançadas.
Nelas, órgãos reguladores zelam firmemente pelo interesse público. Na Dinamarca, para ficar num caso, se um jornal publica na primeira página uma denúncia sem fundamento contra alguém, é forçado a publicar também na primeira página, em espaço equivalente, a correção.
A Justiça, que poderia fiscalizar aplicando penas severas a delinquências jornalísticas, é aliada das companhias de mídia. Gilmar Mendes já foi flagrado conversando com Bonner para combinar pauta no Jornal Nacional.
Essa ausência irrestrita de fiscalização explica, em boa parte, a tranquilidade com que Globo, Veja, Folha etc moveram um jornalismo de guerra contra Dilma, Lula e o PT.
Mas há uma novidade.
Acabou a farra. Acabou a festa. Acabou a moleza.
Surgiu como que do nada, mas espetacularmente, um fiscalizador. Não é um órgão, não é alguém togado: é uma pessoa física.
Estamos falando de Glenn Greenwald, jornalista americano radicado no Brasil e mundialmente respeitado. É detentor do prêmio jornalístico mais importante do universo, o Pulitzer, pela sua participação nas revelações no caso Snowden.
Com seu talento extraordinário, com seu espírito combativo voltado contra as injustiças cometidas pelos poderosos, e também com seu inglês que faz suas mensagens viajarem pelo mundo, Greenwald ganhou rapidamente a estatura de um fiscal gigante da mídia nacional.
Isso ficou brutalmente claro na forma como ele desmascarou uma das mais descaradas canalhices do que ele chama de mídia plutocrática: a manipulação da Folha no último Datafolha com o objetivo de favorecer Temer e o golpe.
Greenwald, com seu site Intercept, investigou o Datafolha, e percebeu fraudes que acabaram viralizando nestes dias nas redes sociais, chegando a correspondentes internacionais e desmoralizando por completo os resultados apresentados pelo jornal.
Ficou evidente a farsa da manchete da Folha segundo a qual 50% dos brasileiros querem Temer, fruto de uma trapaça disfarçada de pesquisa. Esta manchete, altamente conveniente para Temer, foi seguida pela mídia e seus comentaristas, e transmitiu uma falsa sensação de que o interino melhorou na avaliação das pessoas.
Mentira.
A Folha escondeu que 60% dos entrevistados ambicionam eleições. Escondeu lideralmente: o jornal não deu este quadro da pesquisa Datafolha.
A Folha também escondeu que quase 40% dos ouvidos entendem que existe má fé na forma como o impeachment é conduzido.
Seria um número portentoso em qualquer circunstância, os 40% — e é ainda mais quando se sabe que a imprensa vem defendendo apaixonadamente a lisura do impeachment.
Greenwald forçou a Folha a dar uma matéria tentando explicar, pateticamente, o que fez. Circulou na internet uma frase autoincriminadora do editor Sérgio Dávila segundo a qual é prerrogativa do jornal escolher o que publicar do material coletado pelo Datafolha.
É certo que o Datafolha jamais será visto da mesma forma depois deste escândalo, e é igualmente verdade que a imagem da Folha como golpista ficou ainda mais forte do que já era.
Greenwald já irrompera como fiscal da imprensa quando denunciou para a comunidade internacional o golpe, numa entrevista à CNN. Ele acabou com a versão “constitucional” que Globo, Folha e Veja tentavam passar para o mundo.
Virou imediatamente inimigo dos barões da mídia — e ao mesmo tempo seu fiscal.
Não poderia haver fiscal mais indigesto. Greenwald é amplamente mais capacitado que todos os colunistas e editores recrutados pelas companhias de jornalismo brasileiras. Sozinho, dá um baile em todos eles.
Contra ele Marinhos, Frias e Civitas não podem colocar o rótulo de petista — como fazem cinicamente diante de críticas de sites independentes como o DCM.
E é um polemista apaixonado. A Folha tentou responder e Greenwald logo saiu para demonstrar a resposta “enganosa”. É um duelo entre mirins da Folha e um profissional.
É um fiscal por acaso. Greenwald acabou por se estabelecer no Brasil por razões amorosas. Apaixonou-se, numas férias, pelo brasileiro David Miranda, no Rio, e decidiu morar no Rio mesmo.
Para a sociedade brasileira, foi uma imena sorte. Para os barões da mídia, o oposto.

DATAFOLHA REAL: 81% DEFENDEM O FORA, TEMER!

:

247 publica os números reais da pesquisa Datafolha, corrigindo o erro deliberado cometido pela Folha de S. Paulo no último domingo, quando o jornal divulgou que 50% dos brasileiros acreditam que o melhor para o País seria a permanência de Michel Temer na presidência da República até 2018; na realidade, como a Folha excluiu do universo de sua amostragem os 62% dos brasileiros que preferem novas eleições, fez uma pesquisa com os 38% contrários a uma nova disputa eleitoral; se 50% destes preferem que Temer continue, eles representam 19% do total – o que significa dizer que a esmagadora maioria dos brasileiros (81%) defende uma outra saída para a crise política; os 19% de Temer são coerentes com os 14% que consideram sua administração ótima ou boa, mais 5% que preferem deixar tudo como está.

247 – Pesquisa Datafolha revela: 81% dos brasileiros não querem que Michel Temer continue exercendo a presidência da República até 2018. A esmagadora maioria (62%) defende novas eleições presidenciais, enquanto 12% acreditam que a volta da presidente Dilma Rousseff ao cargo seria o melhor para o País neste momento. Apenas 19% querem que Temer se torne presidente definitivo e exerça o mandato-tampão até 2018.
Confira, abaixo, os dados:
Este gráfico, no entanto, não foi publicado pela Folha de S. Paulo no último domingo. Ao contrário disso, a Folha informou que 50% preferem que Temer continue até 2018, enquanto 32% defendem a volta da presidente Dilma Rousseff ao poder. 
O que explica uma diferença tão grande? O "erro", "imprecisão" ou "fraude" foi explicado ontem por uma nota divulgada pela Folha de S. Paulo e por seu instituto. Nela, o jornal informa que não colocou diante do eleitor, na questão "o que seria melhor para o Brasil" a hipótese de novas eleições, muito embora tenha levantado, em outra pergunta, que 62% dos brasileiros defendem a realização de uma nova disputa eleitoral.
Ou seja: na prática, a Folha eliminou da amostragem de sua pesquisa que foi divulgada ao público nada menos que 62% dos brasileiros. Portanto, restariam apenas 38% do total. Se, destes 38%, metade defende que Temer fique até o final, eles representam apenas 19% da população brasileira apta a votar. O que significa, em outras palavras, que 81% são favoráveis à saída do vice-presidente em exercício.
Curiosamente, antes do impeachment, a Folha chegou a defender, em editorial, a renúncia conjunta de Dilma e Temer, propondo a saída de novas eleições. O que talvez tenha contribuído para a mudança de postura do jornal foi o fato de o ex-presidente Lula ter subido em todas as simulações de voto, passando a liderar isoladamente os cenários de primeiro turno (leia mais aqui).

POLITICA FAZ QUEM TEM FORÇA DE MUDAR A VIDA DO POVO PARA MELHOR.

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito Fernando Mineiro (PT) e a senadora Fátima Bezerra (PT) se reuniram, na tarde desta quarta-feira (20), com o ex-presidente Lula em São Paulo (SP).

Em pauta, a conjuntura nacional, as eleições municipais e a participação dele na campanha em Natal.

Demonstrando entusiasmo, Lula disse que “este é o momento de reafirmarmos os projetos para as cidades”. “Temos o que mostrar à população: projetos de inclusão social, participação popular, mudamos para melhor a vida das pessoas onde governamos”, comentou.

A reunião durou mais de duas horas. Mineiro disse que “Lula estava animado como poucas vezes o vi antes”. “Ele reafirmou que vai andar pelo país fazendo campanha, inclusive aqui em Natal.

Vamos às ruas defender nosso projeto, apresentar nossas ideias e debater a cidade com as pessoas”.

A cartilha "Entender e Defender a Previdência Social".

Elaborada pelo Sindicato dos Bancários de SP e lançada na semana passada, é uma leitura obrigatória em tempos de golpe e retirada de direitos. 

Derruba argumentos falsos utilizados pelo governo temeroso e ilegítimo e alerta a população para os riscos que ameaçam a aposentadoria dos brasileiros. 

Baixe e leia aqui: http://bit.ly/2abvLC5

quinta-feira, 14 de julho de 2016

MPF CONFIRMA MAIS UMA VEZ: DILMA É INOCENTE

:
Na conclusão do Ministério Público Federal, a "pedalada" fiscal envolvendo o Plano Safra, um dos motivos que baseiam o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, não é operação de crédito, nem crime; o órgão aplicou o mesmo raciocínio para outras "pedaladas" que não estão relacionadas com o pedido de impeachment, como as que envolvem atraso de repasses da União para a Caixa Econômica Federal pelo pagamento de programas como o Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial; o procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, pediu arquivamento do inquérito nesta quinta-feira; na última sexta, ele já havia pedido o arquivamento de um caso semelhante relacionado ao BNDES.

247 - O Ministério Público Federal concluiu que a "pedalada" fiscal envolvendo o Plano Safra, um dos motivos que baseiam o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff no Senado, não é operação de crédito, nem crime.
O órgão investigativo aplicou o mesmo raciocínio para outras "pedaladas" que não estão relacionadas com o pedido de impeachment, como as que envolvem atraso de repasses da União para a Caixa Econômica Federal pelo pagamento de programas como o Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial.
O procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, pediu arquivamento do inquérito nesta quinta-feira 14, depois de ter pedido, na última sexta-feira, arquivamento de um caso semelhante relacionado ao BNDES.
Em sua decisão, Marx levantou suspeitas sobre "eventuais objetivos eleitorais" com as "pedaladas" e afirmou que o caso "talvez represente o passo final na infeliz transformação do denominado 'jeitinho brasileiro' em 'criatividade maquiavélica'".
Após o arquivamento do caso de sexta, os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) pediram para que o procurador seja ouvido na comissão do impeachment e a retirada dos autos de documentos relativos ao Plano Safra (leia mais).
"Como que nós vamos processar e julgar uma presidente da República, quando o Ministério Público, que tem a responsabilidade formal de definir o que é crime ou não, diz que não é crime as chamadas pedaladas fiscais?", questionou Gleisi na ocasião, em discurso no plenário.

HUGO DEBATE 26 ANOS DO "ECA" ‪#‎HugoMansoPT‬ ‪#‎ECA26anos‬ ‪#‎DireitosHumanos‬

O vereador Hugo Manso (PT), esteve na manhã de hoje (13), na CEDECA Casa Renascer, discutindo os direitos das crianças e dos adolescentes, em celebração ao aniversário de 26 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

"São 26 anos de muitas lutas, para que essa Legislação de proteção aos direitos da criança e do adolescente saia do papel, ganhe concretude e possa garantir principalmente aos mais carentes, os direitos que historicamente lhes são negados pelo Estado e pela sociedade", disse Hugo.

Sobre o tema, o mandato publicou em julho de 2002, a cartilha "Queremos viver. Não sobreviver", com textos que abordam questões como a violência sexual contra crianças e adolescentes. Leia a cartilha na 

“A população quer política com dignidade e transparência, e isso faz parte da minha trajetória”, #MineiroEmAcão.

Em entrevista a Band Natal, o Deputado Estadual Mineiro (PT), e pré-candidato a cidade de Natal destacou em uma fala que chamou a atenção de todos/as.

“As pessoas querem uma cidade mais viva, querem discutir profundamente mobilidade urbana, ciclovias, a Saúde que está um caos”, destacou. “Os jovens querem debater a violência que os atinge cotidianamente, e esse debate não existe no âmbito municipal”. 

Em entrevista ao programa Boa tarde Cidadão, da Band Natal, na tarde desta quinta-feira (14), o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) afirmou que está com a “disposição revigorada” para enfrentar as eleições municipais deste ano. Pré-candidato a prefeito de Natal, o parlamentar disse que as conversas com os natalenses, feitas diariamente, mostram que a população está cansada da “mesmice” da atual gestão e conhecem a coerência do petista.
“Sinto prazer em conversar com as pessoas e saber que a forma como penso a política e o que penso para Natal é a mesma que elas”, ressaltou Mineiro. “A população quer política com dignidade, transparência e isso faz parte da minha trajetória”, completou.
Para o pré-candidato, há um verdadeiro esgotamento do modelo de administração na capital, com os grupos ligados a Carlos Eduardo Alves e Wilma de Faria comandando a cidade há 20 anos, desde a redemocratização do Brasil.
“As pessoas querem uma cidade mais viva, querem discutir profundamente mobilidade urbana, ciclovias, a Saúde que está um caos”, destacou. “Os jovens querem debater a violência que os atinge cotidianamente, e esse debate não existe no âmbito municipal”, reclamou o deputado.
Sobre o processo eleitoral, Mineiro confirmou que o PT sairá em chapa única na proporcional, com a nominata para vereadores e vereadoras. “Temos uma chapa forte”, afirmou. Para disputar a Prefeitura, na majoritária, o partido tem conversado com outros grupos, a exemplo do PCdoB, mas não há nada definido até o momento.
Mineiro está convencido de que haverá 2º turno em Natal, tanto pela quantidade de pré-candidatos que pretendem disputar as eleições, quanto pelo esgotamento do modelo de gestão atual.
Sobre a conjuntura nacional, perguntado sobre o desgaste sofrido pelo PT, Mineiro afirmou que é o mesmo dos outros partidos. “O sistema político brasileiro chegou ao fundo do poço, e tenho dito isso há algum tempo”, lamentou o deputado. “Mas as pessoas sabem diferenciar a questão nacional da local, sabem da minha transparência”, finalizou.
Foto: Band Natal #MineiroEmAcão.

CASEBRE DO CERRA SOFRE ESCRACHO! Golpista!

Casebre do Cerra<BR>sofre escracho!

Reprodução: Mídia Ninja
Da Mídia Ninja
SERRA GOLPISTA! Um escracho na porta da casa do golpista José Serra reuniu cerca de 150 pessoas com objetivo de denunciar as atitudes entreguistas do senador. A ação foi organizada pela Frente Povo Sem Medo em São Paulo.
Fotos: Mídia Ninja e Frente Povo Sem Medo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...